Conclusões do advogado-geral Sir Gordon Slynn apresentadas em 16 de Dezembro de 1986.